EUA oferece recompensa de US$ 15 milhões por dicas sobre gangue de ransomware

Adriano Camargo
Adriano Camargo

O Departamento de Estado dos EUA está oferecendo recompensas de até US$ 10 milhões por informações que possam levar à identificação ou localização de líderes de gangues de ransomware ALPHV/Blackcat.

Uma recompensa adicional de US$ 5 milhões também está disponível para dicas sobre indivíduos que tentam participar de ataques de ransomware ALPHV.

O FBI vinculou esta gangue de ransomware a mais de 60 violações em todo o mundo durante os primeiros quatro meses de atividade, entre novembro de 2021 e março de 2022.

Departamento de Segurança dos EUA imagem
Departamento do Estado dos EUA (Imagem: Bleeping Computer)

O ALPHV também arrecadou pelo menos US$ 300 milhões em pagamentos de resgate de mais de 1.000 vítimas até setembro de 2023, de acordo com o FBI.

"O Departamento de Estado dos EUA está oferecendo uma recompensa de até US$ 10 milhões por informações que levem à identificação ou localização de qualquer indivíduo(s) que detenha(m) uma posição-chave de liderança no grupo de Crime Organizado Transnacional por trás da variante de ransomware ALPHV/Blackcat”, disse o comunicado.

“Além disso, uma oferta de recompensa de até US$ 5 milhões é oferecida por informações que levem à prisão e/ou condenação em qualquer país de qualquer indivíduo que conspire ou tente participar de atividades de ransomware ALPHV/Blackcat.”

Estas recompensas são fornecidas por meio do Programa de Recompensas ao Crime Organizado Transnacional dos EUA (TOCRP), com mais de US$ 135 milhões pagos por dicas úteis desde 1986.

Além disso, o Departamento de Estado configurou um servidor Tor SecureDrop dedicado que pode ser usado para enviar dicas sobre ALPHV e outros agentes de ameaças procurados.

Página governo EUA dicas
Página para envio de dicas e informações (Imagem: Bleeping Computer)

O ransomware e suas operações

O ALPHV surgiu em novembro de 2021 e acredita-se que seja uma reformulação das operações de ransomware DarkSide e BlackMatter. Ela foi encerrada em maio de 2021, após extensas investigações por parte das autoridades policiais que levaram à apreensão de sua infraestrutura após um ataque ao Oleoduto Colonial.

A gangue ressurgiu sob a marca BlackMatter, fechou novamente em novembro de 2021 e retornou como ALPHV/BlackCat em fevereiro de 2022.

O FBI interrompeu a operação do ALPHV em dezembro, depois de violar os servidores do grupo e retirar temporariamente do ar seus sites de negociação e vazamento do Tor, após criar uma ferramenta de descriptografia após meses de monitoramento de suas atividades.

A gangue de ransomware adicionou recentemente a Trans-Northern Pipelines do Canadá ao seu novo site de vazamentos, com a empresa agora investigando as alegações do ALPHV após confirmar uma violação de rede em novembro de 2023.

Em janeiro, o governo dos EUA também anunciou recompensas de até US$ 10 milhões por informações sobre os líderes da gangue de ransomware Hive.

SAIBA MAIS!

Adriano Camargo
Adriano Camargo
Jornalista especializado em tecnologia há cerca de 20 anos, escreve textos, matérias, artigos, colunas e reviews e tem experiência na cobertura de alguns dos maiores eventos de tech do mundo, como BGS, CES, Computex, E3 e IFA.
recomenda: