Meta bloqueia DMs de estranhos para menores no Facebook e no Instagram

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo

A Meta anunciou hoje um novo recurso de proteção a menores de idades em suas redes sociais. A partir de agora, no Facebook e no Instagram, estranhos/pessoas que não estejam entre os amigos naquela rede não poderão enviar mensagens diretas a menores de 16 anos sem uma solicitação prévia.

As novas medidas ainda incluem um aumento do controle que os pais ou responsáveis podem ter sobre as configurações de segurança das contas de seus filhos.

O que muda em relação às restrições anteriores

Meta segurança
Imagem: Divulgação / Meta

Nas restrições anteriores da Meta para o Facebook e o Instagram determinavam que adultos com mais de 19 anos não poderiam enviar mensagens diretas (DM) a usuários menores de idade que não seguissem. A partir de agora, essas regras se aplicam a todos os usuários.

Ou seja, independente da idade do "estranho", ele não poderá enviar DMs a menores de 16 anos sem uma solicitação prévia. De acordo com a Meta, a mudança será avisada aos usuários do Instagram por meio de uma mensagem na parte superior do Feed.

Essa configuração deve ser ativada automaticamente nas contas de usuários menores de idade. Adolescentes ou crianças que possuem contas supervisionadas só poderão alterar essa configuração com a permissão dos pais ou responsáveis que monitoram sua conta.

Ferramentas de supervisão parental no Instagram também foram ampliadas

Meta segurança
Imagem: Divulgação / Meta

A Meta também liberou novas ferramentas de supervisão parental no Instagram. Anteriormente, os jovens usuários podiam fazer mudanças nas configurações de segurança e privacidade, como mudar seu perfil de privado para público. O seu responsável recebia apenas uma notificação.

A partir de agora, menores de idade precisarão da aprovação do seu representante familiar para fazer quaisquer mudanças do tipo. Quem destacou a importância da iniciativa foi Larry Magid, CEO da ConnectSafely , uma organização sem fins lucrativos que busca educar as pessoas sobre segurança online, privacidade e ética digital.

“Capacitar os pais para aprovar ou negar solicitações de alteração das configurações padrão de segurança e privacidade de seus filhos adolescentes oferece aos pais as ferramentas necessárias para ajudar a proteger seus filhos adolescentes, ao mesmo tempo em que respeita a privacidade e a capacidade de comunicação de seus filhos com amigos e familiares”, afirmou.

A empresa de Mark Zuckerberg ainda anunciou o desenvolvimento de um novo recurso para proteger os menores de idade de receberem imagens inapropriadas e indesejadas, mesmo que tenham sido enviadas por pessoas que já estejam entre suas conexões. Esta ferramenta ainda não tem data de lançamento.

FIQUE POR DENTRO!

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo
Jornalista há mais de 10 anos, a Sabryna se especializou produzindo matérias e tutoriais sobre aplicativos e tecnologia. Consumidora ávida de streamings e redes sociais, adora descobrir as novidades deste mundo.
recomenda: