Google vai assumir defesa de usuários de IA em casos de direitos autorais

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo

No final desta semana, o Google declarou publicamente que irá assumir responsabilidade e defender os usuários de suas ferramentas de Inteligência Artificial (IA) caso os conteúdos gerados sejam acusados de violações de propriedade intelectual.

Em meio ao rápido crescimento de plataformas e recursos de IA, com seu posicionamento o Google se junta a outras grandes empresas, como Microsoft e Adobe, que já haviam firmado compromissos semelhantes com os utilizadores de suas tecnologias.

Google vai apoiar e indenizar envolvidos prejudicados por possíveis violações da IA

Google IA
Imagem: Shutterstock / Vladimka production

Atualmente, o Google já conta com diversas ferramentas de IA, como o chatbot Bard, o Duet AI, o Assistente com Bard e até um recurso no Google Flights para informar ao cliente o melhor dia para efetuar a compra de uma passagem.

Com o rápido desenvolvimento desse tipo de tecnologia, as normas e cuidados estão sendo estabelecidos junto ao surgimento de novas ferramentas. E uma das grandes preocupações em torno de plataforma com IA generativa é a possível violação de direitos autorais.

Desde o boom das IAs, escritores, ilustradores e outros proprietários de direitos autorais já registraram processos judiciais contra a utilização do seu trabalho para treinar os sistemas de IA e a violação que o conteúdo que os sistemas criam praticaram.

Para garantir a segurança de seus usuários, o Google está intensificando seus esforços para trabalhar suas ferramentas de IA conforme permitido pela lei. Além disso, a empresa declarou que se posicionará em defesa daqueles utilizadores cujo uso de ferramenta IA do Google resulte em problemas legais.

O posicionamento da empresa, inclusive, é indenizar os envolvidos nas duas situações que motivaram os processos judiciais descritos acima.

“Até onde sabemos, o Google é o primeiro no setor a oferecer uma abordagem abrangente e dupla para indenização”, disse um porta-voz.

Segundo a declaração do Google, a nova política se aplica a software, o que inclui sua plataforma de desenvolvimento Vertex AI e o sistema Duet AI, que gera texto e imagens nos programas Google Workspace e Cloud. Não ficou claro se o programa de chatbot generativo de IA Bard também entra na nova norma da empresa.

O comunicado também deixou claro que a indenização não se aplicará em casos em que os usuários “criarem ou usarem intencionalmente os resultados gerados para infringir os direitos de terceiros”.

SAIBA MAIS

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo
Jornalista há mais de 10 anos, a Sabryna se especializou produzindo matérias e tutoriais sobre aplicativos e tecnologia. Consumidora ávida de streamings e redes sociais, adora descobrir as novidades deste mundo.
recomenda: