Descoberta da ciência: Vapor de água é detectado em exoplaneta próximo

Adriano Camargo
Adriano Camargo

Utilizando o Telescópio Espacial Hubble, pesquisadores da NASA identificaram a presença de vapor d'água na atmosfera de um exoplaneta, chamado de GJ 9827d, um pequeno corpo celeste localizado a 97 anos-luz de distância e que possui aproximadamente o dobro do diâmetro da Terra.

Esse é a menor exoplaneta conhecido até o momento a apresentar vapor de água em sua atmosfera. A revelação foi feita pela NASA em um comunicado, destacando a importância da descoberta.

Embora a água seja um elemento crucial para a vida, as altas temperaturas do GJ 9827d tornam improvável a existência de vida, transformando uma atmosfera rica em água em vapor escaldante.

Exoplaneta vapor água pesquisa
A descoberta de água em um planeta é marcante (Imagem: freepik)

"A água em um planeta tão pequeno é uma descoberta marcante", destaca Laura Kreidberg, coautora do estudo e diretora-gerente do departamento de física atmosférica de exoplanetas do Instituto Max Planck de Astronomia em Heidelberg, Alemanha.

Essa descoberta abre caminho para investigações mais aprofundadas sobre a atmosfera do exoplaneta, fornecendo insights cruciais sobre a formação de planetas além do nosso sistema solar.

Detalhes da descoberta

A missão Kepler da NASA inicialmente identificou o GJ 9827d em 2017, orbitando uma estrela anã vermelha na constelação de Peixes. Com uma órbita de apenas 6,2 dias ao redor de sua estrela hospedeira, os astrônomos observaram o exoplaneta durante 11 trânsitos ao longo de três anos.

O Telescópio Espacial Hubble foi fundamental para medir a assinatura das moléculas de água na atmosfera do planeta durante esses trânsitos. Até então, a detecção direta da atmosfera de um exoplaneta tão pequeno era um desafio, mas a tecnologia segue avançando.

Os astrônomos têm duas teorias sobre a natureza do GJ 9827d. Pode ser um "mini-Netuno" com uma atmosfera rica em hidrogênio e vapor d'água, ou uma versão mais quente da lua gelada de Júpiter, Europa, com uma composição de água e rocha.

Essas descobertas são cruciais para a compreensão da diversidade de atmosferas em planetas rochosos e podem fornecer pistas sobre a existência de mundos semelhantes à Terra.

Próximos passos

Os astrônomos estão ansiosos para os resultados futuros das observações do Telescópio Espacial James Webb, que buscará água e outras moléculas na atmosfera do GJ 9827d. Esses dados prometem revelar mais sobre a composição atmosférica do exoplaneta, contribuindo para a busca por vida além do nosso sistema solar.

Essa descoberta representa um marco significativo na exploração espacial e nos aproxima da compreensão de mundos distantes e de possíveis ambientes habitáveis.

SAIBA MAIS!

Adriano Camargo
Adriano Camargo
Jornalista especializado em tecnologia há cerca de 20 anos, escreve textos, matérias, artigos, colunas e reviews e tem experiência na cobertura de alguns dos maiores eventos de tech do mundo, como BGS, CES, Computex, E3 e IFA.
recomenda: